< >

Sua empresa tem uma comunidade?

Capinhas.022

Já falei sobre esse tema tão importante.

Não leu? Clica aqui: http://fredalecrim.com.br/2014/03/06/o-que-uma-comunidade-pode-fazer-pelo-seu-negocio/

Gravei um vídeo onde falo mais um pouquinho sobre o tema; veja, re-pense e re-aja, já!

  • COMPARTILHE:
  • 0
  • 0
  • 1
  • 2

Memória para quê?

Capinhas.021

Uma das coisas fundamentais para oferecer um excelente atendimento ao Cliente em cada visita dele ao seu negócio, sem dúvida alguma, é a memória!

Quanto melhor a memória do seu negócio, melhor pode ser a experiência que você oferece ao seu Cliente.

A memória é o que faz com que uma pessoa consiga lembrar, por exemplo, em um restaurante, qual a sua mesa preferida, seu prato, sua bebida etc.

Em uma loja, qual o seu tamanho, estilo e o que você já comprou.

E isso é bom demais, concorda?

Chegar em algum lugar e ser reconhecido.  Não só o seu nome, mas também suas preferências.

<< na prática >>

No final do ano passado me hospedei no Hotel Ibis no querido Recife, Pernambuco. Cheguei bem tarde e pedi uma canja de galinha. Quando a atendente trouxe, pedi que ela trouxesse um limão partido ao meio.  Ela foi muito atenciosa durante todo o atendimento.  Perguntei o seu nome e agradeci.  Camila era o nome dela.

Duas semana depois voltei ao mesmo hotel, enquanto fazia o meu check-in, fui rapidamente ao restaurante do hotel.  Quem estava por lá? A Camila e ela nem me deixou pedir, foi dando boas vindas e perguntou:  Vai querer aquela canja de galinha novamente? e pedi,  um canja de galinha.  Quando, ficou pronto, ela trouxe a canja e adivinhem…

Na bandeja, já vinha um prato pequeno com um limão partido ao meio, do mesmo jeitinho que eu gosto e havia pedido, há duas semanas.  UAU! O que fez com que esse experiência tenha sido tão boa?  Parece simples e é mesmo!   A Camila, atendente de lá lembrou de mim, do que eu gosto e de como eu gosto.  Ela tem memória!!!

Sempre que volto ao Ibis do Recife e vou ao restaurante, a Camila, já me recebe com sorriso no rosto e pergunta: O Sr. vai querer a Canja?  E nem preciso mais lembrar do limão, pois ela já lembra!

A Camila tem o atendimento em seu DNA e a sua memória ajudar a atender de forma personalizada.  Porém nem todos os negócios conseguem ter pessoas com boa memória ou ainda, são muito grandes para um atendimento personalizado.  Entra em campo a tecnologia.

Hoje em dia as empresas podem usar a tecnologia, como fonte de memória e assim oferecer a melhor experiência para seus Clientes, sempre!

Já falei disso aqui no blog: http://fredalecrim.com.br/2014/01/10/vip-e-tendencia-em-atendimento-no-varejo/

Essa é a [R]evolução do uso da tecnologia como memória para oferecer uma experiência melhor para os Clientes.

O Reconhecimento facial é também uma tecnologia que pode ajudar e muito a atender cada melhor cada Cliente, atende-os cada vez mais do jeito que cada gosta de ser atendido.

Falei sobre isso aqui: http://fredalecrim.com.br/2014/01/10/sera-mesmo-uma-revolucao-para-o-varejo/

Marcar o Cliente em cada contato dele com a sua empresa ajuda demais para que sua marca fique de forma positiva em sua memória e assim, toda vez que ele precisar de algo que você faz ou vende, a memória dele vai ativar preferencialmente você e seu negócio.

O que você tem feito para [re]conhecer os seus Clientes e ser [re]conhecido por eles?  E aí, como está a memória do seu negócio?

E a sua capacidade de ficar, de forma positiva, na memória dos Clientes?

  • COMPARTILHE:
  • 0
  • 0
  • 1
  • 1

Você abriria mão de 2 bilhões de dólares por uma CAUSA?

cvs-smoking_large_large

A CVS, grande rede de farmácias, anunciou que NÃO vai mais vender cigarros em suas lojas.

Será que esse movimento é uma grande tendência a ser seguida por outros varejistas?  Aposto que sim!

Não só o cigarro, mas também vários outros produtos de vários outros segmentos terão a sua vez e o seu NÃO VENDO MAIS, de um varejo cada vez mais consciente.

A CVS, por exemplo, está abrindo mão de 2 bilhões de dólares em vendas de cigarros.  São 7600 lojas em todos os Estados Unidos e todas elas deixarão de vender cigarro e derivados do tabaco a partir de outubro desse ano.

A CVS não é a primeira varejista a tomar uma decisão como essa, mas nesse caso representa muito, tendo em vista sua marca, tamanho e importância pro mercado.

O anuncio foi feito pelo CEO da marca, Larry Merlo.  O motivo?  Vender cigarros vai de encontro ao propósito e aos valores da marca.

Até o Presidente Obama fez uma declaração elogiando a CVS, seu movimento e mencionando os benefícios dessa decisão na vida de milhares de americanos.

<< Tem Mais >>

A partir de outubro, além de parar a venda de cigarros, a CVS vai começar a oferecer, em suas lojas, um programa de auxílio para quem quiser parar de fumar!  O projeto inclui informações e tratamento para ajudar pessoas que queiram largar o vício.  Afinal não bast deixar de vender, é preciso educar e ajudar os Clientes.

<< Por quê? >>

Com esse movimento a CVS alinha a sua estratégia de negócio à causa do negócio e seus valores.  Muitos negócios têm um discurso e na prática é totalmente diferente.

Em um mercado como o de farmácias, essa iniciativa, a médio prazo, pode render através da reputação, a preferência de muitos Clientes cada vez mais preocupados com os valores dos negócios onde compram; se são ou não compatíveis com o que acreditam e se praticam o que falam.

Segundo o CEO da CVS, eles perceberam que vender cigarros em um ambiente onde o foco é saúde, não fazia sentido.  Ele até admitiu que o engajamento nessa causa veio bem tarde, mas antes tarde do que nunca.

A marca está se unindo a várias outras marcas que já se movimentam nessa direção de vida mais saudável e sustentável.  Marcas como Wholefood market, Patagonia entre outras.   Alimentos geneticamente modificados, cigarros, sal, açúcar, glúten, lactose, trabalho escravo, produtos que, para serem produzidos, fazem mal as pessoas e/ou ao planeta etc, são alguns dos males a serem combatidos; males que já viraram CAUSA para um monte de GENTE.  E essa gente engajada procura nas empresas os mesmos valores e identificação com suas CAUSA.

A CVS abriu mão de 2 bilhões, mas vai ganhar muito mais no futuro. A Patagonia já deixou de vender um produto que era um dos seus principais por uma CAUSA (proteger a natureza).

E aí, qual a CAUSA do seu negócio?  Os movimentos da sua marca estão alinhados com essa a CAUSA?

O que você tem que fazer ou deixar de fazer???

Se conectar com os Clientes através de CAUSAS é, para mim, a nova forma de relacionamento!

Pense e aja, já!

  • COMPARTILHE:
  • 1
  • 0
  • 1
  • 1

VER MAIS

UAUGOMAIS TV

PODMAIS

  • Marca ou Reputação, o que você acha?
    Download
  • Qual o melhor momento para treinar?
    Download
  • Contratar ou treinar?
    Download
  • Dicas dos movimentos de protesto para a sua vida...
    profissional
    Download
  • atendimento, a melhor forma de manter e prospectar...
    Clientes
    Download

Receba o resumo semanal do blog em seu e-mail!