Uma das tendências que está crescendo e muito no mundo dos negócios são as interações virtuais (inteligência artificial).   Elas estão se tornando a forma preferida de atendimento por parte de uma parcela de consumidores.  Principalmente aqueles considerados Millenials.
Em pesquisa recente 44% dos consumidores responderam que se uma marca tem um bom sistema de atendimento virtual, eles preferem usar chatbot ou outro tipo de assistente automatizado para interagir com a marca. 50% responderam preferir interagir com as empresas via mensagens de texto.  39% disseram que esses métodos digitais são mais efetivos do que falar.

Uma experiência com chatbot pode ser definida como um tipo de experiência de auto-atendimento e que tem deixado uma boa percepção nos Clientes.  Por exemplo, 61% dos entrevistados disseram que os chatbots tornam as suas solicitações mais simples e mais fáceis de serem resolvidas.  E ainda, 2/3 dos consumidores disseram que se sentem bem com eles mesmos e com a marca quando conseguem resolver uma demanda sem a ajuda de uma pessoa de atendimento.
Ou seja, as interações entre marcas e consumidores via atendimento virtual não é mais uma questão de redução de custos por parte das empresas para resolver demandas recorrentes dos Clientes.
Mas, lembre-se que essa experiência precisa deixar uma boa impressão no Cliente, se não…
A experiência precisa ser fluida e integrada com os demais serviços da empresa, inclusive com o atendimento pessoal.  Se for o caso, a passagem de um atendimento virtual para o pessoal precisa acontecer de forma fluida e natural, sem gerar estresse no Cliente.
No ano passado eu tive uma experiência muito positiva com o pós-venda da AT&T e seu ChatBoT.  Olha a conversa logo abaixo.
fullsizeoutput_3aae
fullsizeoutput_3aac
Muito bacana e nessa função de pesquisa pós compra funciona maravilhosamente bem.
 fonte: http://www.chainstoreage.com/article/study-chatbots-rule-customer-service-efforts